Reviews

Review | Polícia Federal: A lei é para todos

policia federal
Polícia Federal: A lei é para todos | A Operação Lava Jato narrada por um delegado. Todo brasileiro deveria ver esse filme.

Nem precisa explicar os problemas políticos e econômicos que vivenciamos. Está claro que todo brasileiro sente na pele a dor da corrupção sistêmica do nosso governo. "Polícia Federal a Lei é para todos" já demonstra no seu próprio título que  está vendendo a ideia de que as investigações foram absolutamente imparciais.

O filme relata como a Operação Lava-Jato se desenvolveu do seu inicio até a condução coercitiva do ex-presidente Lula. Tudo começa com uma pequena investigação de movimentação de dinheiro ilícito em posto de gasolina que resulta na prisão do doleiro Alberto Youssef. Sua prisão desencadeia um show de delações premiadas que acaba envolvendo grandes figuras do governo, abalando toda a estrutura do país e resultando na crise que enfrentamos hoje.

Estrutura do filme

O filme é narrado por Ivan Romano, delegado interpretado por Antônio Calloni, assim como Capitão Nascimento narra "Tropa de Elite".

Por ser contado sob o ponto de vista da Autoridade que conduzia as investigações, é bem óbvio que o enredo defenda à total imparcialidade das autoridades envolvidas na operação.

O longa é bem explicativo e cronológico. Mostra como a Operação é divida em fases e aponta as datas de cada evento.

A trilha sonora fez bem o seu papel de envolver o telespectador emocionalmente com as cenas.

Deve ter sido um grande desafio resumir, em apenas um filme, os primeiros 2 anos de uma trama que já ultrapassou 3 anos e ainda está longe de acabar.

Elenco

O elenco foi muito bem posicionado. O galã Marcelo Serrado convenceu que sabia tudo de Direito. A cena mais hilária foi a Polícia fazendo uma escuta da ligação de Lula, onde Ary Fontoura entra em grande estilo imitando o jeito peculiar da voz do molusco.

Nem o Japonês da Federal foi esquecido. Eu cheguei a questionar se não era realmente ele que estava na cena trabalhando como ator para diminuir sua pena...(haha).

Tinha até um figurante com estilo hipster, creio que fez menção à Lucas Valença, o galã policial tão enfatizado pela mídia.

Curiosidades

O longa teve parte de suas cenas gravadas na sede da Polícia Federal, em Curitiba. Parte do elenco, como Flávia Alessandra, Antonio Calloni e Rainer Cadete acompanhou de perto a rotina da Operação Lava Jato. Esse tipo de colaboração faz parte da política de comunicação da instituição. Toda construção foi baseada em documentos públicos e fatos divulgados pela imprensa.

O filme foi totalmente financiado por investimentos privados sem nenhum tipo de incentivo governamental como, por exemplo, a Lei Rouanet.

Os nomes dos investidores não foram divulgados. São privados e não existe obrigação de terem seus nomes expostos.

E sim, haverá continuação já que a história termina cronologicamente em março de 2016 quando é realizada a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Dito isso, se você ainda não tem programa para o feriado de 7 de setembro, convide a família e os amigos para o cinema e assista Polícia Federal: A lei é para todos. Vale a pena!

 

Escrito por Lucas Caribé

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *